WhatsApp Image 2017 05 05 at 18.23.36

Gilberto Cangaceiro e Antenor Peixe dividem a rotina entre a segurança na Câmara Legislativa e os ringues de luta, onde colecionam vitórias

 

Por Suzano Almeida, para o Portal Metrópoles

Brasília, 15 de maio - Quem frequenta a sede do Legislativo do Distrito Federal nem desconfia que há dois “gladiadores” zelando pela segurança de deputados distritais, servidores e brasilienses que vão à Casa defender seus direitos. Seguranças na Câmara Legislativa, Gilberto “Cangaceiro” Dias, 32 anos, e Antenor Pereira Ramos “Peixe”, 34, têm a rotina da maioria dos atletas brasileiros. Se equilibram entre as tarefas diárias do trabalho e os sacrifícios impostos pelo esporte, como abrir mão de momentos de lazer e em família para treinar e se destacar como lutadores de Artes Marciais Mistas (em tradução livre), o MMA.

Cangaceiro já é conhecido – e temido – nos octógonos. Sua carreira deixa no chinelo a de muitos astros de três das principais organizações de MMA do planeta – UFC, Bellator e Rizin. Em 12 anos de MMA, ele conquistou cinco cinturões de campeão em cinco companhias diferentes: Jungle Figth, Shooto Brasil, Inka FC (do Peru), Rockstriker e TWC.

As vitórias de Gilberto Cangaceiro vieram de lutas em duas categorias distintas: mosca, que reúne atletas com até 57kg, e palha, com até 52kg. O lutador é nada menos do que o número 1 do Brasil no peso palha e o terceiro do mundo no mosca. Ao longo de sua trajetória, acumulou 20 vitórias, três derrotas e um empate.
Natural de Conceição do Araguaia, há nove anos no Distrito Federal, Cangaceiro encontrou um importante parceiro de treino e de trabalho na capital do país. Antenor Peixe, como é conhecido na Câmara Legislativa, é do Rio Grande do Norte, está há 20 anos no DF e também tem uma carreira esportiva de respeito. No MMA, são 11 vitórias e 7 derrotas, com passagens pelo Jungle Fight e pelo Shooto Brasil. Peixe ostenta ainda o título de Campeão Goiano de Muay Thai.

Esforço diário
Os resultados alcançados pelos atletas são frutos de muito esforço. A rotina sacrificante da dupla começa cedo. A primeira sessão de treinos do dia tem início às 7h, em Taguatinga, para Cangaceiro, e às 8h, na Asa Norte, para Peixe.

Entre treinos técnicos e de troca de golpes, os dois se preparam para suas respectivas lutas. Gilberto Cangaceiro defende seu título do TWC neste sábado (13/5), aqui mesmo em Brasília. Enquanto Antenor Peixe espera a definição de seu próximo confronto, possivelmente em julho.

Após duas horas de preparação física, ambos estão prontos para assumir seus postos na CLDF. Nas seis horas seguintes, os gladiadores (como são chamados lutadores de MMA) têm que proteger o corredor que dá passagem à sala da Presidência, no 5º andar da sede do Legislativo, e a entrada principal, onde volta e meia precisam acalmar os ânimos de populares e de categorias funcionais que vão à Câmara reivindicar melhores condições de vida e de trabalho.

“Como seguranças, eles são exemplos para os amigos de trabalho”, afirma o coordenador substituto de Polícia Legislativa e gestor do contrato com a empresa contratante, Washington Borges. “São dois caras muito prestativos, sempre disponíveis para o pronto emprego (resposta rápida), educados no trato com todos, independentemente de quem seja, além de exemplo de dedicação como atletas”, acrescenta.

Dedicação que não termina com o expediente, às 19h30. Sem titubear, os atletas largam o batente para enfrentar mais uma rodada de treinos, no espaço que ambos estão montando na QE 40 do Guará. A sessão de técnica e golpes é acompanhada por alunos, que em seguida treinam com os próprios atletas.

“É complicado ser segurança e treinar. Não consigo me dedicar da forma correta. Saio de casa para a academia, venho ao trabalho [na CLDF], volto para outro treino e vou em casa apenas para dormir." Gilberto Cangaceiro, nº 1 do Brasil no peso palha do MMA e 3º do mundo no peso mosca

Sonhos
Peixe quer brilhar no MMA, mas considera que o mais importante é ter estabilidade. Por esse motivo, diariamente ele puxa treinos na expectativa de formar uma equipe de novos lutadores e ter sua própria academia. “Eu sou realista. É difícil conseguirmos patrocínio e, para nós, que precisamos trabalhar, a luta é quase um hobby, pois o dinheiro não dá para viver desse sonho apenas”, lamenta.

Cangaceiro, por sua vez, quer ir além. Estar nos principais eventos do mundo e ter uma bolsa que pague melhor, para que possa se dedicar exclusivamente ao esporte. “Meu objetivo é chegar a um evento internacional para construir algo e comprar minha casa. Foi por isso que sai de Conceição do Araguaia para vir a Brasília”, conta.

Ele já deu importantes passos nessa direção, como merecer o reconhecimento do dono do maior evento de MMA da América Latina, o Jungle Fight, o brasileiro Wallid Smail. Ícone da luta, Smail é conhecido por sua história e vitórias no Jiu-Jítsu – entre elas, a pôr finalização sobre Royce Gracie – e seus embates nos ringues do ainda Vale-Tudo (versão antiga do MMA) no Japão.

Foi em terras japonesas que o manauara aprendeu que luta é guerra e entretenimento, o que passa para os astros de seu casting. Entre eles, Gilberto Cangaceiro, a quem não poupa elogios: “O Gilberto é um lutador de muito futuro e, principalmente, um grande campeão”.

Serviço:
The Warrions Combat
Gilberto Cangaceiro defende seu título do TWC neste sábado (13/5), em Brasília.

Quanto: Sábado (13/5), às 20h
Local: Ginásio Sindlegis, 610 Sul
Entrada: R$ 30,00 (à venda no local)